quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Uma conversa 30 anos atrasada

Olá amigos!!
Gostaria de oferecer algumas ponderações sobre o vídeo do Pastor Pascoal Piragine.

Esse pronunciamento é interessante, pena estar, no mínimo, 30 anos atrasado. Algumas razões:

1- Na luta contra o aborto, tenho participado dela desde 1982 e nunca vi, sequer ouvi ou li algum livro, pronunciamento de crente algum sobre o tema, exceto um de Cáio Fábio. Estive no Fórum Social Mundial em 2003 em Porto Alegre e participei justamente de um grupo de discussão sobre o tema e, acreditem se quiser, havia eu e mais um cristão evangélico na sala no meio de mais de 30 pessoas. Onde estava o Pascoal ou alguém de grupo que ele diz pertencer?

2 - No mesmo fórum, em outro momento, havia uma discussão sobre igreja e política. Estavam lá pastores cubanos, padres brasileiros e perguntaram se não havia nenhum pastor ou líder evangélico para compor a mesa e conversar sobre o tema, havia mais de 100 pessoas, só eu de "crente" estava lá. Me identifiquei e fui parar na mesa.

3 - Dizer que os homosexuais começaram a fazer o que fazem semana passada é o fim-da-picada, eles tem se articulado há muito tempo e agora tomaram força. Onde estávamos nós que lutamos pela santidade? Discutindo se poderíamos ter ou não bateria na igreja. Fala sério!!

4 - Ainda no sul, fui visitar um grupo de pastores em reunião por lá, e começaram a me chamar pejorativamente de Ativista Político. Agora, porque o presidente da convenção disso ou daquilo, aparece falando que devemos mudar de postura? Todo mundo acha lindo e corajoso? Que coisa!!

5 - Antes que alguém fale, conheço o Pascoal, fiz um curso com ele. Estudei com o irmão dele. Ele é sério e comprometido!! Mas, vir me dizer que eu tenho que prestar muita atenção em quem vou votar pra não votar na iniqüidade. Amigos, voto desde 1986 e, realmente queria saber se o que ele disse, quis dizer que não prestei atenção antes. É ruim, hein? Nunca tercerizei a minha cidadania, talvez alguns o tenham feito.

6 - Será que entendi errado? Estamos em um nível de iniqüidade aceitável e, se esse ou aquele grupo vencer, o nível será elevado a um ponto intolerável? Por enquanto Deus aceita, acima disso a gente vai se lascar? Como é que ele mede isso?

7 - Como disse é uma conversa boa mas, está, em minha opinião, 30 anos atrasada. Não lutamos contra carne e sangue ou contra esse ou aquele partido político, mas sim, contra principados e potestades nas regiões celestes,que juntamente com nossa natureza pecaminosa torna a vida nesse mundo muito complicada e essa briga, já vem desde os tempos imemoriais, não se dará agora nas próximas eleições.

Escrevi demais. Tenho mais o que dizer mas, calarei por hora.

Libério
pastor de uma Comunidade com 20 pessoas.
presidente de nada
pai de família

9 comentários:

Anônimo disse...

Libério, parabéns pela sua iniciativa e seu trabalho "pioneiro", mas gostaria de dizer que oramos para que Deus levante mais pessoas comprometidas com o Evangelho Integral, e quando Ele responde é assim que agimos?
Glória a Deus pela vida do pastor Pascal e o restante do "seu grupo"!
Se ele está 30 anos atrasado o que dizer do Primeiro Congresso de Lausanne?

Reynaldo disse...

Como diria Robinson Cavalcanti, "a igreja tem a resposta certa, com 100 anos de atraso".

Samuel disse...

Libério, acho bacana o que você disse e pelo pouco que te conheço sei que tem moral pra dizer isso. Mas, cedo ou tarde, de alguma maneira esse "pensamento politizado" partindo por parte de um lider denominacional não é útil? Como diria o ditado, antes tarde do que mais tarde...

Deus abençoe seu ministério e parabéns pela atuação no Passion.

Juliana disse...

Libério Libério.... O mundo se come enquanto a igreja se come. Ou seja, cada um morre no seu canto. Cadê a Igreja influenciando a socidade? Exatamente... Eu tenho só 26 anos. Quero dedicar minha vida, e espero que seja longa... Em prol disso. Pq a geração passada ficou preocupada com cabelo comprido, palmas, escatologia e a porra da bateria. É... Espero que eu ainda tenha um pouco de espaço na sociedade pra pensar diferente... E se eu não tiver, vou criar.

Sei lá, achei massa teu post. O pr. fala umas verdades mas temos que pensar tb que a super maioria dos crentes nunca se implicou com política e isso só deixou que outros grupos tomassem força. Era o mais lógico a acontecer. Blessings!

Carlos Fernandes disse...

Mano!!! Concordo contigo em gênero, numero e grau.
Também houve a Eco 1992 e quem esteve se comprometendo com a carta da terra, com a ecologia e agora surge esse pedantismo, com cara de novo, mas é a mesma porcaria de sempre, lembra das eleições de 90 e 94. Quando falavam que o PT ia comer as criancinhas, vamos crescer gente, vamos parar com essas bizarrices. Elaborem documentos sérios e chamem os candidatos a se comprometerem com causas que valorizem a vida e preservem a natureza. Vamos usar a massa cefálica e produzir trabalhos sérios, microfone e discurso tá todo mundo cansado.

Renitoow disse...

Sinceramente, não sou dos mais culto nem com muita experiência no assunto. Concordo que há muitos longos anos estamos diante destes desafios que temos ignorado e por isso a situação tá cada vez mais caótica. Isso é puramente reflexo da nossa falta de fé, vontade, unidade, e amor por Deus. Vejo que realmente impossível vencermos tudo isso analisando a igreja brasileira e o seu histórico (eu observando os cristãos a minha volta). Por isso mesmo precisamos de um grande milagre, e nisso eu creio - não fomos nós que O escolhemos, mas Ele nos escolheu. O importante é crermos Nele e O amarmos acima de tudo, e deixar Ele nos mostrar como Ele quer agir, e como Ele quer nos usar. Deus me deu uma nova esperança - (não por causa de uma conferência ou culto) mas na quietude, sozinho em meu quarto

Anônimo disse...

Que pena que ao invés de orar para que mais e mais pessoas vejam e pensem a respeito do alerta que o Pr.Paschoal está fazendo com relação aos representantes que nós os cristãos, iremos colocar no Senado e na Presidencia de nosso país, percam tempo criticando de porque só agora!... O inimigo não operou só no passado, ele continua a rondar o povo de Deus, por isso é importante que os líderes religiosos alertem o povo povo de Deus em todos os tempos. Penso que não importa se o Pr. Pachoal não fez nada disso antes e nem participou dessa ou daquela reunião. Não estamos fazendo concurso de quem já falou desse assunto primeiro, mas o que realmente importa é que ele está falando, e nós ao invés de criticar de porque só agora, deveríamos fazer o mesmo!

Leci.

Anônimo disse...

Nós cristãos somos muito desunidos... mais criticamos do que nos damos as mãos... e esse comentário é só uma pequena demonstração disso...

Reynaldo disse...

Considerando que o mandato legislativo pertence ao candidato ao invés do partido, não acredito que o partido prefira perder uma cadeira no congresso por causa de um ponto discordante. O TSE se manifestou dizendo que o mandato será do partido no caso do candidato pedir cancelamento de filiação ou transferência, mas nada disse quanto ao caso do partido expulsar (http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u90701.shtml).
Dessa forma, se o candidato é fiel aos seus princípios, ainda que o partido se arrisque a expulsá-lo da agremiação, no exercício do mandato, ele continuará no seu mandato e se filiará em outro partido. Exemplo disso foi o deputado Luis Bassuma (http://www.revistabahiaemfoco.com.br/blog/?p=1198).
Assim, deve-se levar em conta mais o candidato do que o partido, pois os partidos são heterogêneos, não são monolíticos. Ainda que se possua um clásula fechada, no jogo político mais compensa ter uma cadeira a mais no congresso do que romper com alguém por causa de uma idéia dissonante.